Wilson Witzel vira réu e é afastado por um ano do governo do RJ por unanimidade

Com 13 votos, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu receber a denúncia que torna réu o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

Assim, o STJ decide manter o afastamento de Witzel do cargo por um ano.
A decisão também rejeitou as preliminares colocadas pela defesa do governador afastado e o proíbe de fazer uso dos espaços públicos, como o Palácio da Guanabara, usado para despachos, e o Palácio das Laranjeiras, como residência.

Os ministros Raúl Araújo, Paulo Sanseverino, Isabel Galloti, Marco Aurélio Bellize, Sérgio Kukina, Joel Ilan Paciornik, Nancy Andrighi, Maria Thereza, Og Fernandes, Luis Felipe Salomão e Mauro Campbell Marques acompanharam o voto do relator Benedito Gonçalves.

A sessão da Corte Especial, formada pelos 15 membros mais antigos do tribunal, decidiu sobre a aceitação da denúncia da Procuradoria Geral da República, formulada pela subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araújo. Dois ministros se declararam impedidos. O primeiro afastamento de 180 dias foi determinado justamente pelo STF, em 28 de agosto, e venceria no fim deste mês de fevereiro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, já tinha negado uma liminar do governador para adiar o julgamento da denúncia de corrupção no STJ.  

O governador está afastado desde 28 de agosto de 2020, quando foi denunciado pelo Ministério Público Federal na operação Tris in Idem, que aponta corrupção na Saúde do estado. Witzel é acusado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de capitais.

Também foram denunciados:

  • Helena Witzel, primeira-dama.
  • Lucas Tristão, ex-secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais
  • Edmar Santos, ex-secretário estadual da Saúde
  • Pastor Everaldo Pereira, ex-presidente nacional do PSC, partido de Witzel
  • Gothardo Lopes Netto, ex-prefeito de Volta Redonda
  • Victor Hugo Amaral Cavalcante Barroso, apontado como operador financeiro de Pastor Everaldo
  • Nilo Francisco da Silva Filho, apontado como preoposto de fornecedoras do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj, quando Edmar dirigia a unidade
  • José Carlos de Melo, empresário que faria parte do núcleo econômico
  • Cláudio Marcelo Santos Silva, apontado como intermediário de Edmar Santos
  • Carlos Frederico Loretti da Silveira (Kiko), apontado como operador de José Carlos de Melo

Fonte: CNN Brasil

Inscreva-se em nosso blog clicando no de notificação e receba novidades.



O Blog Aliança pelo Brasil não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie.

12 Mar 2021, 9:51 AM (GMT)

CORONAVÍRUS - BRASIL

11,284,269 Total de casos
273,124 Óbitos
9,958,566 Recuperados

CORONAVÍRUS - BRASIL

Total de casos 11,284,269
Óbitos 273,124
Recuperados 9,958,566
Atualizações ON-LINE COVID-19
error: Desculpe Conteúdo está protegido

Voluntários

O único requisito para participar do Projeto Voluntários é força de vontade.

Pessoas interessadas em contribuir com a expansão do Blog Aliança pelo Brasil PE, colocaram o espírito do voluntariado em primeiro lugar e, entraram em contato demonstrando interesse em participar do projeto.

Criação de artigos de opinião, tradução de matérias internacionais, produção de vídeos e imagens, desenvolvimento do website, análise de redes sociais. Tem espaço para todo mundo no Blog Aliança pelo Brasil.

As qualidades oferecidas pelos voluntários ao Blog são parte fundamental do nosso rápido crescimento no cenário das mídias independentes.

Ficou interessado em participar do nosso Projeto Voluntários?

Nos envie um e-mail que entraremos em contato com maiores informações.